Produtos

Kits de Identificação Bacteriana

Streptococcal Grouping Kit

Os estreptococos de importância médica são responsáveis principalmente por infecções de trato respiratório superior (faringites e amigdalites), podendo gerar complicações como sinusite e otite, bem como propagar-se às vias respiratórias inferiores, causando broncopneumonia e pneumonia. Algumas doenças estreptocócicas (infecção puerperal), escarlatina e erisipela. A classificação dos estreptococos se baseia na atividade hemolítica verificada a partir de cultura (18-24h) em Agar Sangue (Oxoid Blood Agar Base CM055/CM271 ou Azide Blood Agar Base CM259) como segue:
– Streptococos Beta-hemolísticos (Grupo A, B, C, D, F e G)
– Estreptococos Alpha-Hemolísticos (Grupos D)

Princípio do teste

LANCEFIELD demonstrou que a maioria dos estreptococos patogênicos possuem carboidratos específicos (antígenos), os quais permitem a sua classificação em grupos (A, B, C, D, F e G, com auxílio de enzima de extração. O uso de enzima de extração permite a obtenção em menor tempo e com grande especificidade dos carboidratos específicos segundo classificação Lancefield.

P.B.P 2

Staphylococcus aureus é um patógeno oportunista. As isoxazolipenicilinas (meticilina, cloxacilina, flucloxacina, etc.) foram por muitos anos agentes eficazes no tratamento das infecções produzidas por este microorganismo. Porém, com o surgimento de cepas resistentes a este grupo de antibióticos, assim como todos os demais beta-lactâmicos, representa atualmente um importante problema terapêutico. Os Staphylococcus aureus resistentes a meticilina (MRSA) constituem um problema sanitário preocupante, devido à grande capacidade de algumas cepas epidêmicas de espalharem, colonizando pacientes debilitados. Dessa forma uma rápida e precisa identificação é de extrema importância. Os métodos convencionais de detecção de cepas MRSA com provas de sensibilidade bacteriana freqüentemente não apresentam suficiente confiabilidade porque a expressão fenotípica da resistência in vitro pode variar. A exatidão na determinação de MRSA está sujeita a variações como tamanho do inoculo, tempo e temperatura de incubação, pH e concentração de sal nos meios de cultura, etc. Embora laboratórios de referência estejam utilizando método PCR para detectar a presença de gen. para a resistência a meticilina (mecA), essa técnica se torna inviável para laboratórios de rotina. Atualmente já existem evidências suficientes para que se possa usar um teste de diagnóstico eficiente e adequado a rotina laboratorial baseado na detecção de um dos produtos do gen mecA, conhecido por “pinicillinbinding protein” ou PBP2

Oxoid PBP2 test DR900A é um teste rápido e simples para a detecção de Staphylococcus aureus resistente a meticilina (MRSA).

Princípio do teste

Oxoid PBP2 test DR900A é um teste rápido e simples para a detecção de Staphylococcus aureus resistente a meticilina (MRSA), através da técnica de aglutinação de látex. Partículas de látex branco recobertas por anticorpo monoclonal específico para PBP2 em contato com S. aureus que possuam a proteína PBP2 irá aglutinar em no máximo 3 minutos, determinando a presença de Staphylococcus aureus resistente a meticilina (MRSA).

Escherichia Coli 0157 Latex Test

Certas cepas de Escherichia coli estão sendo relacionadas com casos de colite hemorrágica, caracterizada principalmente por severas dores abdominais e fezes com sangue (diarreia). O sorotipo mais freqüente isolado nessas fezes é o do tipo E COLI O157 : H7. Recentes estudos têm ainda investigado e relacionado E COLI O157 : H7 com surtos de infecção alimentar causados pela ingestão de alimentos de origem animal (carne bovina, leite), contaminados por esses microorganismos.

Princípio do teste

O kit E COLI O157 LATEX TEST é um teste de aglutinação em látex o qual indica a presença do sorogrupo específico E coli O157 em cepas isoladas a partir do meio SORBITOL MACCONKEY AGAR (OXOID CM-813). As cepas não fermentam sorbitol apresentando colônias transparentes, ao contrário da maioria das cepas de E coli que fermentam sorbitol dando cor vermelha às colônias isoladas nesse meio. As colônias suspeitas (transparentes) são testadas frente ao kit Oxoid E coli O157 após a emulsão em salina (0.85%) o qual é composto por um reagente teste e reagente controle. O reagente teste é constituído por partículas de látex (azul), impregnadas com anticorpos específicos para o antígeno de E coli O157 que aglutinarão semente frente a essa bactéria, sendo considerado resultado positivo. Caso a aglutinação não ocorra o resultado será negativo para E coli O157. O reagente controle negativo constituído por partículas de látex (azul) impregnadas por anticorpos são específicos, frente às cepas de E coli O157 não aglutinará.

CARACTERÍSTICAS DO PRODUTO:

– Espeficidade: 99%
– Sensibilidade: 100%

Lista de Produtos da Linha

ID              Sec.                         Descrição
0001660   DR595A       Staphylase Teste – 100 testes (sob encomenda)
0001661   DR850M      Staphytect Plus – 100 testes (sob encomenda)
0001662   DR585A       Streptococcal Grouping Kit – 50 testes
0003094   DR620M     Escherischia Coli 0157 Latex – 100 testes
0003095   DR800M     Legionella Latex Test – 50 testes (sob encomenda0
0003307   DR900A      P.B.P.2 Teste – 50 testes

Testes de toxinas

0001647      TD970A      C. DIFFICILE TOXINA TEST – 20 testes CX
0002589      TD700A      E. COLISTEIA – 93 testes CX (sob encomenda)
0002590      TD900A     SET RPLA KIT – 20 testes CX (sob encomenda)
0002591      TD920A      VET RPLA KIT – 20 testes CX (sob encomenda)
0002592      TD930A      PET RPLA KIT – 20 testes CX (sob encomenda)
0002593      TD940A      TST RPLA KIT – 20 testes CX (sob encomenda)
0002594      TD950A      BCET RPLA KIT – 20 testes CX (sob encomenda)
0002595      TD960A      VTEC RPLA KIT – 20 testes CX (sob encomenda)
0003035      TD975A      C.DIFF.TOXIN A STOOL FILT.SYST. CX (sob encomenda)

OBYS PYR TEST

Enterococcus spp (E. faecalis, E. faecium) e Streptococcus pyogenes, são microorganismos frequentemente isolados de amostras clínicas e causadores de serveras infecções em adultos e crianças (infecções urinárias, endocardites, meningites, faringites, febre reumática), sendo de grande importância o rápido diagnóstico desses patógenos para uma efetiva indicação terapêutica. Oxoid Pyr Obis ID 580 é um teste colorimétrico de identificação, constiuído or cartões impregnados com substrato, ácido L-piroglutâmico 7-amino-4metilcomarina (7AMC). A hidrólise enzimática deste substrato resulta em uma reação de cor púrpura, através da adição de solução de desenvolvimento (dimetilamina-cinaldeido), a qual indica a atividade da enzima PYRase. A atividade da PYRase é utilizada para distinguir Estreptococcos do Grupo A e Enterococcos de outros Estreptococos. Sendo também utilizada para diferenciar Salmonella spp de Citrobacter spp e outra Enterobacteriaceae.

Princípio do teste

Oxoid Pyr Obis ID 580 é um teste rápido e simples para a detecção de Estreptococos Grupo A e Enterococos, através da hidrólise enzimática de um substrato (ácido L-piroglutâmico) pela atividade da PYRase nesses microorganismos, produzindo coloração púrpura em cartão impregnado por reagentes.

LISTA DE PRODUTOS DA LINHA

Sec.                   Descrição
ID580M      PYR TEST – 60 testes CX
ID570M      SALMONELLA KIT – 60 testes CX
DR595A      STAPHYLASE TEST -100 testes (sob encomenda)
DR850M     STAPHYTECT PLUS – 100 testes (sob encomenda)
DR585A      STREPTOCOCCAL GROUPING KIT – 50 testes
DR620M     ESCHERISCHIA COLI 0157 LATEX TEST – 100 testes
DR800M    LEGIONELLA LATEX TEST 50 testes (sob encomenda)
DR900A     P.B.P.2 TEST – 50 testes